Casa da Cris – sala de estar

21

Oi gurias! Tudo bem?

Se preparem que hoje tem postão!

Gentem, eu estou muito feliz por estar fazendo esse post! Sei que parece loucura, mas eu estava louca para mostrar a minha casa para vocês, mas ainda faltavam alguns detalhes, então eu não ~podia mostrar sem estar 100%. Eu me mudei em 25/05/15 (escolhi o dia de propósito, porque é um conjunto lindo de números #aloka), e desde então a gente foi arrumando umas coisas e deixando outras, porque o cansaço depois da construção estava grande! E não digo cansaço somente físico, mas cansaço “cerebral”, de ficar pensando em cada mínimo detalhe… Minha sorte é que AMO decoração e tals, e é um prazer pensar em tudo.

ENFIM, não sei se com vocês também acontece, mas quando vai chegando o final do ano, eu começo a pensar no ano que passou, em tudo que eu fiz/realizei e em tudo que eu queria ter feito, mas não fiz. E das coisas que eu não fiz, eu começo a pensar o porquê de não ter feito, e daí vejo se ainda rola fazer, ou se deixo para o próximo ano mesmo. Eu tenho vários probleminhas mentais, não reparem nessas coisas loucas que eu falo HAHA.

E uma das coisas que eu queria ter feito, e ainda estava só na minha cabeça, era o móvel para a sala, para guardar as minhas fitas da Disney/DVDs/Blu-rays. Finalmente, depois de muito pensar e de parar para desenhar, resolvi mandar fazer e voilá, em 15 dias os caras dos móveis fizeram! A gente demora, demora, demora e quando vê está ali, diante dos nossos olhos e perfeito! Eu achei perfeito pelo menos, mas vamos ver o que vocês acham:

A parte principal da minha sala = amor eterno, amor verdadeiro!

A parte principal da minha sala = amor eterno, amor verdadeiro!

O que faltava era esse móvel azul royal não é o frio na barriga, que agora está lindo me enchendo de alegria! Só para explicar rapidamente, fiz ele numa profundidade que servissem os DVDs e etc, mas que ainda desse para passar do lado das poltronas. Ou seja, ele não atrapalha em nada sabe? Muito pelo contrário, só veio embelezar o ambiente. Ai que frase phyna miga, obrigada, de nada. Continuar lendo